EDITORIAL DA SEMANA - São Francisco - Futuro incerto e morte prematura de uma gestão que “termina sem começar”



“Deixa rolar, tem que segurar só mais um mês, depois das eleições pensamos em demissões”,

O Município de São Francisco de Itabapoana, segue a sua saga administrativa podendo chegar ao colapso, com a paralisação de serviços essenciais. Empurrando como dá e “Vivendo” um mês de cada vez, sem planejamento de gastos e prioridades claras, a Prefeita Francimara Barbosa Lemos, definitivamente, chega ao ponto delicado da sua gestão.

Sem experiência administrativa, a nora do Ex-Prefeito Barbosa Lemos, comete alguns erros primários como gestora, entre eles o “inchasso” da folha de salários. Contratou gente demais, além disso mantém em sua folha salarial “aliados” com salários fora da realidade local.

Estradas sem manutenção, frota sucateada, inclusive da saúde setor que também estagnou; qualidade duvidosa da merenda, apesar do alto gasto na compra de merenda escolar, são alguns dos problemas enfrentados pela Família Lemos no poder, porém talvez o mais grave é a folha de pagamento. Ela precisa demitir muita gente para colocar a folha salarial dentro dos 52% exigidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal. Como demitir próximo de uma eleição onde ela precisa mostrar votos nas urnas?.

Perguntado sobre demissão em massa a um “aliado” da Casa Grande, lotado no gabinete da Prefeita, aliás esse “aliado” foi indicado por um parlamentar, atualmente oposição a Prefeita. O mesmo, em tom irônico e colocando “fagulhas” de fogo amigo, respondeu. “Deixa rolar, tem que segurar só mais um mês, depois das eleições pensamos em demissões”, respondeu o “aliado” da Prefeita que já foi “aliado” de Pedro Cherene, Beto Azevedo, Frederico Barbosa Lemos, Pedrinho Cherene e agora Francimara Barbosa Lemos.

Salário ainda não foi pago:

Principal bandeira de campanha da então candidata a Prefeita, Francimara Barbosa Lemos, era fazer o mesmo que o Ex-Prefeito Pedrinho Cherene fez durante os quatro anos de mandato, pagar em dia, dentro do próprio mês, os salários dos servidores. Porém, com as suas limitações administrativas, a representante da Família Lemos falhou também nessa promessa.

Os salários do mês de agosto não foram pagos até hoje (03/09). Pela lei, Ela tem 5 dias úteis para efetuar o pagamento, mas o que pesa, neste caso, é uma promessa não cumprida, uma promessa quebrada, e a demonstração clara que o governo não se entende com o próprio governo; está sem rumo, debilitado, com baixa popularidade e caminhando para uma morte subida.

Um comentário:

  1. Sucesso sempre , estou sempre ligada nas suas matérias.

    ResponderExcluir

Obrigado por sua visita e comentário;a interatividade nos estimula cada vez mais a trabalhar neste projeto