Petróleo lidera ranking dos 1.176 empregos criados em Macaé entre janeiro e março


Das 10 principais áreas que geraram a maior parte dos 1.176 postos de trabalho criados oficialmente em Macaé neste ano, oito possuem ligação direta com os serviços prestados pela cadeia produtiva do petróleo, com base nas operações realizadas na Bacia de Campos.

Ao impulsionar a geração de postos de trabalho na cidade, o petróleo garantiu a Macaé o segundo mês consecutivo em saldo positivo, de acordo com os dados do Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), ligado ao Ministério do Trabalho. E os números registrados neste ano são ainda mais expressivos.

De acordo com o balanço do próprio Caged, a Capital Nacional do Petróleo apresentou, entre janeiro e março deste ano, o melhor resultado trimestral na geração de postos de trabalho, desde 2012.

Ou seja, mesmo ainda no cenário de crise, Macaé conseguiu criar mais postos de trabalho que em 2013, ano em que o barril de petróleo no mercado internacional atingiu um dos maiores níveis dos últimos tempos.

O saldo oficial de Macaé, entre admissões e demissões registradas no primeiro trimestre deste ano é de 998 vagas criadas. 
Em janeiro, o município fechou o balanço com saldo negativo de 178 vagas. A recuperação ocorreu em fevereiro, com 678 empregos gerados, seguida em março, com 498 postos abertos.

Neste período, a área de montador de andaimes, com salário médio de R$ 2,6 mil, foi a que mais gerou empregos: 198 no total.

Já a área de caldeireiro, com salário médio de R$ 2,9 mil, foi a segunda que gerou mais postos de trabalho: 181.
No primeiro trimestre deste ano, 117 engenheiros civis foram contratados, com salário médio superior a R$ 7 mil.
Ainda é cedo para garantir o fim da crise do petróleo, e o retorno da chamada "Eldorado das Oportunidades". Porém, especialistas acreditam que esse seja o início da fase da renovação do setor, em toda a região.

Assim como Macaé, Quissamã e São João da Barra fecharam o primeiro trimestre deste ano com saldo positivo na geração de postos de trabalho.

De acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Petróleo (Abespetro), o setor offshore deve recuperar 500 mil empregos, fechados durante a crise, e gerar novos 250 mil postos de trabalho em quatro anos.


Ranking dos empregos em Macaé

Dez áreas que mais contrataram

1º - Montador de Andaimes
2º - Caldeireiro (Chapas de Ferro e Aço)
3º - Agente Fiscal de Qualidade
4º - Engenheiro Civil
5º - Estivador
6º - Pintor de Estruturas Metálicas
7º - Soldador
8º - Operador de Máquinas-Ferramenta Convencionais
9º - Faxineiro (Desativado em 2010)
10º - Mecânico de Manutencão de Máquinas, em Geral
Fonte: O Debateon



Nenhum comentário

Obrigado por sua visita e comentário;a interatividade nos estimula cada vez mais a trabalhar neste projeto