Blindado do Bope participa de ronda noturna em área de conflito de Guarus

No dia em que a intervenção federal na segurança pública no Estado do Rio de Janeiro completou seis meses, Campos registrou mais um homicídio no subdistrito de Guarus. Em contrapartida, o prefeito Rafael Diniz apresentou às forças de segurança o Plano Municipal de Segurança Pública, elaborado pela superintendência de Paz e Defesa Social. À noite, por volta de 19h30, como parte das ações da intervenção federal no interior, o blindado do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), modelo Urutu, juntamente com viaturas da Polícia Militar, saiu da 2ª Companhia de Infantaria do Exército e participou de uma ronda noturna nas áreas consideradas de conflito em Campos. No último dia 9, Guarus recebeu a primeira operação do Comando Conjunto da Intervenção Federal no interior do Estado.
Além do blindado, que era guiado por um soldado do Exército, a operação contou com apoio de viaturas da Polícia Militar que ficaram em pontos estratégicos nos bairros. Durante a ação, várias abordagens foram feitas nos Parques Eldorado, Santa Rosa e Santa Clara. Até o momento em que a reportagem da Folha acompanhou a ação, ninguém tinha sido preso. Os bairros fazem parte da área que era conhecida como Faixa de Gaza, mas que diante da violência desenfreada está sendo comparada com a Síria.
Não é a primeira operação noturna realizada no subdistrito com a utilização do blindado. Em uma das ruas do Parque Santa Rosa, um dos moradores comentou: “toda noite é isso agora, caveirão fazendo ronda”. Apesar disso, algumas pessoas acompanhavam de perto a ação das forças de segurança e o semblante assustado de alguns corroborava com olhares atentos das crianças.
Em nota, a Polícia Militar informou que o 8º BPM recebeu o apoio de um dos novos veículos blindados cedidos pelas Forças Armadas à Polícia Militar para intensificar as ações no subdistrito de Guarus, um dos maiores do município. A nota afirmou, ainda, que “o veículo participará de operações pontuais orquestradas pela unidade. O tempo de atuação obedecerá às necessidades do planejamento operacional definido para a região e o roteiro seguirá critérios sigilosos e estratégicos, fundamentais para o sucesso das ações”.
A primeira megaoperação no interior do estado realizada em Guarus contou com 800 agentes do Exército Brasileiro, Corpo de Bombeiros Militar e das polícias Militar, Civil, Rodoviária Federal, além da colaboração do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), onde 30 pessoas foram presas, entre flagrantes e cumprimento de mandados, e 100 casas de moradores que haviam sido expulsos foram retomadas. Fotos: Isaías Fernandes/Fonte Folha1

Nenhum comentário

Obrigado por sua visita e comentário;a interatividade nos estimula cada vez mais a trabalhar neste projeto